13 de dezembro de 2010

Reflexão do dia! (Mt 26:20-25)

"20  Chegada a tarde, pôs-se ele à mesa com os doze discípulos. 21  E, enquanto comiam, declarou Jesus: Em verdade vos digo que um dentre vós me trairá. 22  E eles, muitíssimo contristados, começaram um por um a perguntar-lhe: Porventura, sou eu, Senhor? 23  E ele respondeu: O que mete comigo a mão no prato, esse me trairá. 24  O Filho do Homem vai, como está escrito a seu respeito, mas ai daquele por intermédio de quem o Filho do Homem está sendo traído! Melhor lhe fora não haver nascido! 25  Então, Judas, que o traía, perguntou: Acaso, sou eu, Mestre? Respondeu-lhe Jesus: Tu o disseste" (Mateus 26:20-25).

Depois dos preparativos para celebração da Páscoa designados por Jesus (v. 17-19), Ele foi para o local pré-estabelecido acompanhado de seus doze discípulos, para enfim, poder comemorar com eles (v.20). Reunidos na mesa durante a refeição, Jesus fez uma inesperada revelação: um dentre os doze o trairia (v. 21). Os discípulos afligidos e tristes pelo teor das palavras de Jesus começaram a indagar entre si quem seria o traidor (v. 22). Logo, Jesus declarou quem era dentre eles o traidor. Ele mostrou como descobririam facilmente sem fazer esforço algum: aquele que ao mesmo tempo de Jesus estaria levando a mão ao prato (v. 23). Jesus continuou revelando coisas a seu respeito, fazendo menção as escrituras que falavam de seu destino neste mundo. Além disso, Ele disse que seu traidor não se safaria de seu erro. A revelação é aterradora: era melhor que não tivesse nascido (v. 24). Como Jesus revelou no verso 23, Judas deve ter percebido, talvez, em seu ato involuntário de levar mão ao prato, que sem saber estava desvendando o mistério de quem era o traidor entre os discípulos. Com certeza se sentindo constrangido pela descoberta, Judas indagou a Jesus, perguntando-lhe se ele era o traidor que fora mencionado. Os fatos que aconteceram logo após Jesus falar como seria descoberto o traidor poderia ter deixado Judas perplexo. Talvez querendo uma confirmação, ele ouviu de Jesus não uma confirmação, mas que ele mesmo acabou confirmando por suas próprias palavras (v. 25).
- Jesus gostava de estar na presença de seus discípulos. Em inúmeras ocasiões o Senhor quis compartilhar momentos importantes de sua vida aqui na terra com seus seguidores mais intimamente ligados a Ele. Queremos fazer o mesmo? Queremos estar reunidos com Ele e com nossos irmãos para partilhar momentos importantes e decisivos de nossas vidas?

- Desta vez Jesus reuniu seus discípulos para partilhar algo nada agradável. O Senhor traria a tona que um daqueles homens que mantinham comunhão com Ele, na verdade estava para traí-lo. Não sei se para Jesus foi difícil expor esta situação, mas Ele não deixou de fazê-lo. A traição é uma das coisas mais terríveis que podem acontecer. Um marido ou esposa que trai seu cônjuge é algo que quebra algo inquebrável que é a união feita por Deus. Um amigo que trai seu amigo, mostra na verdade que não era seu amigo. Um cristão que trai a Jesus, se comporta não como um seguidor de Cristo, mas um opositor a Ele. A traição de Judas foi algo terrível e quantos gostam de "malhá-lo" por causa disto. Mas quantos destes mesmos "malhadores" já traíram ao próprio Jesus, a Deus, ao cônjuge e a um amigo? É fácil atirar pedras nos outros, mas reconhecer seus próprios erros é muito difícil.

- Jesus disse que um dentre os doze homens que estavam com Ele o trairia, mas não revelou quem seria o traidor. Todos perguntaram ao Senhor a mesma coisa: "sou eu, Senhor"? Porque todos perguntaram se apenas um era o traidor? Qual seria a razão da indagação conjunta: consciência pesada? Geralmente, quando nossa consciência nos acusa, logo queremos defender-nos: "não fiz nada"; "não fui eu". A pergunta dos discípulos poderia estar relacionada ao "tipo" de traição. Judas trairia Jesus entregando-lhe nas mãos dos inimigos. Mas poderia haver outras formas de trair Jesus? Podemos hoje trair Jesus? Sim, há outras formas de traição e podemos traí-lo! Quando dizemos que somos cristãos, mas não andamos segundo os tais; Quando o colocamos em segundo, terceiro ou quarto lugar na prioridade de nossas vidas; Quando dividimos nossa adoração a Ele com algo ou alguém neste mundo (idolatria); Quando envergonhamos dEle e de seu evangelho; Quando mentimos; Quando odiamos nosso próximo, e etc. Quantas formas existem de trair Jesus? Inúmeras! Mas existe apenas uma forma de não traí-lo: sendo fiel a Ele e a sua vontade. Sejamos, portanto, fiéis em tudo que fizermos nesta vida, e se errarmos, vamos reconhecer e pedir perdão a Deus e mudar nossa conduta.

- Jesus já sabia quem era o traidor entre os doze discípulos que o acompanhavam. Pela Sua onisciência, Ele sabia que era Judas o seu traidor, mas levantou uma questão entre eles. Uma das razões poderia ser para ver a reação deles ante essa terrível revelação. Como reagimos quando um pregador, professor ou alguém ensina algo sobre Deus e ao olharmos para as nossas vidas, está diferente, ou não estamos praticando como convém, ou pior, estamos de fato completamente errados? Ficamos na defensiva, ficamos bravos tentando nos defender ou reconhecemos que estamos errados e agradecemos a Deus por ter nos mostrado? Jesus mostrou o traidor. Não importa o que estamos fazendo, seja certo ou errado, tudo no final será revelado ou descoberto, mas muitas coisas podem vir à tona antes. É melhor reconhecer quando estamos errados e nos corrigir, por mais difícil que seja. Como seres humanos estamos sujeitos a errar, mas permanecer no erro não é sábio, é tolice. Reconheçamos nossos erros diante de Deus e deixemos Ele nos mostrar o caminho; não o mais fácil, mas o melhor.

- Jesus veio a este mundo com um propósito definido: "buscar e salvar o perdido" (Lucas 19:10). A traição de Judas, por mais estranho que possa parecer, estava dentro dos planos de Deus para execução de sua vontade. O Filho do homem veio para morrer, ser sepultado e ao terceiro dia ressuscitar dos mortos, e nada mudaria o que Cristo veio fazer neste mundo. Mas esta traição teve um preço, e um preço altamente duro; era melhor o traidor não haver nascido. Será que quando nos opomos à causa de Cristo e a vontade de Deus, também não estamos nos colocando em situação de alto risco? Quando deixamos de fazer aquilo que fomos chamados a fazer, não estamos nos opondo à obra? Quando deixamos de compartilhar o amor de Deus aos outros, também não estamos? Quando não pregamos o evangelho, o poder de Deus para a salvação aos perdidos, consequetemente não opomos a vontade de Deus? Para Judas era melhor que não tivesse nascido. Tomemos cuidado para não nos colocarmos em situações que põem em alto risco a nossa salvação e a aprovação de Deus. Sejamos cooperadores de Deus e não opositores em sua obra aqui na terra.

- Judas sabia que ele era o traidor, mesmo assim perguntou ao Senhor se era ele mesmo. Qual a razão: testar Jesus? Averiguar se Jesus de fato sabia do instinto de seu coração? Obter uma confirmação de Jesus? Seja qual for a razão, o próprio Judas confirmou com as suas palavras: "Acaso, sou eu, Mestre?" Quando estamos numa situação que sabemos que estamos errados ou em pecado, precisamos de alguma confirmação? No caso de Judas, ele próprio confirmou sua traição por suas palavras. Nossas palavras podem nos trair, quando apenas dizemos, mas não fazemos; ou quando somos culpados e procuramos justificar nossos erros. Ao invés de usar palavras vazias para justificar nossos pecados, devemos reconhecê-los e buscar naquele que tem poder, a cura para as nossas enfermidades espirituais. Se não confiamos no Médico Jesus, em quem confiaremos?

E suma, concluímos: não traia seus desejos de fazer o bem; não traia seus amigos e seus irmãos em Cristo; não traia seu cônjuge e seus filhos; e principalmente, não traia aquele que pode fazer perecer tanto o corpo como a alma, ou seja, a Deus. A traição pode ter consequências trágicas, como teve para a vida de Judas. A consequência de fazer o bem é sempre o bem, e a consequência de se fazer o mal sempre será o mal. Mas uma coisa podemos estar certos, se formos fiéis a Cristo, nossas almas estarão asseguradas, onde malfeitor nenhum pode colocar as mãos ou entrar, nossas almas estarão na presença do Criador do universo para todo o sempre. Amém!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A maior expressão do amor de Deus:

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16)

Fale de Cristo aos outros:

- "E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado." (Marcos 16:15,16)

- "... pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, ..." (Romanos 3:23)

- "... porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor." (Romanos 6:23)

- "Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal." (1 Timóteo 1:15)

- "Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; ..." (Romanos 1:16)

- "De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:6)

- "Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, ..." (Atos 3:19)

- "Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação." (Romanos 10:9,10)

- "Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo." (Atos 2:38)

- "buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mateus 6:33)

- "Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima." (Hebreus 10:25)

- "Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai as oportunidades. A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um." (Colossenses 4:5,6)

- "Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." (Mateus 28:18-20)