1 de janeiro de 2011

Reflexão do dia! (Mt 26:31-35)

31 Então, Jesus lhes disse: Esta noite, todos vós vos escandalizareis comigo; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho ficarão dispersas. 32 Mas, depois da minha ressurreição, irei adiante de vós para a Galiléia. 33 Disse-lhe Pedro: Ainda que venhas a ser um tropeço para todos, nunca o serás para mim. 34 Replicou-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, tu me negarás três vezes. 35 Disse-lhe Pedro: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de nenhum modo te negarei. E todos os discípulos disseram o mesmo.” (Mateus 26:31-35)

Jesus estabeleceu a nova aliança de Deus com os homens, instituindo a ceia do Senhor, onde Ele usou os mesmos elementos da páscoa hebraica dando-lhes novos significados. Do local onde Jesus estava reunido com seus discípulos para esta comemoração, partiram para o monte das oliveiras (Mt 26:26-30). Chegando ao monte, Jesus fez uma dura declaração aos discípulos: naquela noite todos iriam tropeçar negando conhecê-lo (v. 31). Ao mesmo tempo em que Jesus predisse qual seria as atitudes dos discípulos, Ele os confortou com algo maravilhoso: eles o veriam novamente na Galiléia após sua ressurreição (v. 32). Pedro logo tratou de mostrar bravura quanto à declaração de Jesus afirmando que ele não o negaria (v. 33). Respondendo a Pedro, Jesus disse que ele negaria, não só uma vez, mas três vezes que o conhecia (v. 34). Apesar da afirmação de Jesus, Pedro voltou a insistir em sua fidelidade ao Senhor; inspirando com isso os outros a fazerem o mesmo (v. 35).

16 de dezembro de 2010

Reflexão do dia! (Mt 26:26-30)

"26 Enquanto comiam, tomou Jesus um pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo. 27  A seguir, tomou um cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos, dizendo: Bebei dele todos; 28  porque isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados. 29  E digo-vos que, desta hora em diante, não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que o hei de beber, novo, convosco no reino de meu Pai. 30  E, tendo cantado um hino, saíram para o monte das Oliveiras" (Mateus 26:26-30).

Jesus foi para o local que previamente estabeleceu para comemorar a páscoa com seus discípulos (v. 17-19). Ali, Ele revelou que um deles o trairia, e Judas acabou sendo desmascarado (v. 20-25). Logo após, Jesus se voltou para seus reais discípulos para enfim celebrar a páscoa. Ele usou os mesmos elementos utilizados pelos hebreus quando foi instituída a páscoa, que comemorava a libertação da escravidão no Egito (v. 26,27). Neste momento Jesus estava instituindo a sua própria páscoa, ou seja, a libertação de seu povo – seus seguidores – da escravidão do pecado. A nova aliança de Deus com os homens estava chegando (v. 26-28). Ele usou os mesmos símbolos da páscoa dos hebreus, porém, deu novo significado para eles (v. 26-28). O pão sem fermento, agora simbolizaria seu corpo e o suco da videira simbolizaria seu sangue (v. 26-28). Esta era a primeira e última ceia de Jesus com seus discípulos antes do estabelecimento de seu reino aqui na terra (v. 29). Seu reino, a igreja gloriosa, seria estabelecido noutra festa judaica - pentecostes -, após a sua ressurreição. Determinado no que ia fazer, Jesus louvou ao Pai e partiu para o local onde seria entregue nas mãos dos pecadores (v. 30).

13 de dezembro de 2010

Reflexão do dia! (Mt 26:20-25)

"20  Chegada a tarde, pôs-se ele à mesa com os doze discípulos. 21  E, enquanto comiam, declarou Jesus: Em verdade vos digo que um dentre vós me trairá. 22  E eles, muitíssimo contristados, começaram um por um a perguntar-lhe: Porventura, sou eu, Senhor? 23  E ele respondeu: O que mete comigo a mão no prato, esse me trairá. 24  O Filho do Homem vai, como está escrito a seu respeito, mas ai daquele por intermédio de quem o Filho do Homem está sendo traído! Melhor lhe fora não haver nascido! 25  Então, Judas, que o traía, perguntou: Acaso, sou eu, Mestre? Respondeu-lhe Jesus: Tu o disseste" (Mateus 26:20-25).

Depois dos preparativos para celebração da Páscoa designados por Jesus (v. 17-19), Ele foi para o local pré-estabelecido acompanhado de seus doze discípulos, para enfim, poder comemorar com eles (v.20). Reunidos na mesa durante a refeição, Jesus fez uma inesperada revelação: um dentre os doze o trairia (v. 21). Os discípulos afligidos e tristes pelo teor das palavras de Jesus começaram a indagar entre si quem seria o traidor (v. 22). Logo, Jesus declarou quem era dentre eles o traidor. Ele mostrou como descobririam facilmente sem fazer esforço algum: aquele que ao mesmo tempo de Jesus estaria levando a mão ao prato (v. 23). Jesus continuou revelando coisas a seu respeito, fazendo menção as escrituras que falavam de seu destino neste mundo. Além disso, Ele disse que seu traidor não se safaria de seu erro. A revelação é aterradora: era melhor que não tivesse nascido (v. 24). Como Jesus revelou no verso 23, Judas deve ter percebido, talvez, em seu ato involuntário de levar mão ao prato, que sem saber estava desvendando o mistério de quem era o traidor entre os discípulos. Com certeza se sentindo constrangido pela descoberta, Judas indagou a Jesus, perguntando-lhe se ele era o traidor que fora mencionado. Os fatos que aconteceram logo após Jesus falar como seria descoberto o traidor poderia ter deixado Judas perplexo. Talvez querendo uma confirmação, ele ouviu de Jesus não uma confirmação, mas que ele mesmo acabou confirmando por suas próprias palavras (v. 25).

20 de maio de 2010

Reflexão do dia! (Mt 26:17-19)

"17  No primeiro dia da Festa dos Pães Asmos, vieram os discípulos a Jesus e lhe perguntaram: Onde queres que te façamos os preparativos para comeres a Páscoa? 18  E ele lhes respondeu: Ide à cidade ter com certo homem e dizei-lhe: O Mestre manda dizer: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a Páscoa com os meus discípulos. 19  E eles fizeram como Jesus lhes ordenara e prepararam a Páscoa" (Mateus 26:17-19).

Logo após Judas ter negociado a vida de Jesus com os principais sacerdotes por trinta moedas de prata (v. 14-16), os discípulos perguntaram ao Senhor onde Ele gostaria de celebrar a comemoração da Páscoa (v. 17). Jesus prontamente respondeu dando instruções sobre o local onde seria a celebração com seus discípulos; algo notoriamente já pré-preparado. Ele também disse que seus dias neste mundo estavam chegando ao fim (v. 18). Os discípulos sem hesitarem, foram ao encontro do homem referido por Jesus, onde, a sua casa seria o local pré-determinado pelo Senhor (v. 19).

17 de maio de 2010

Reflexão do dia! (Mt 26:6-13)

" Ora, estando Jesus em Betânia, em casa de Simão, o leproso, 7  aproximou-se dele uma mulher, trazendo um vaso de alabastro cheio de precioso bálsamo, que lhe derramou sobre a cabeça, estando ele à mesa. 8  Vendo isto, indignaram-se os discípulos e disseram: Para que este desperdício? 9  Pois este perfume podia ser vendido por muito dinheiro e dar-se aos pobres. 10  Mas Jesus, sabendo disto, disse-lhes: Por que molestais esta mulher? Ela praticou boa ação para comigo. 11  Porque os pobres, sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes; 12  pois, derramando este perfume sobre o meu corpo, ela o fez para o meu sepultamento. 13  Em verdade vos digo: Onde for pregado em todo o mundo este evangelho, será também contado o que ela fez, para memória sua" (Mateus 26:6-13).

Jesus chegando ao povoado próximo a Jerusalém visitou um leproso chamado Simão e foi surpreendido por uma mulher que lhe derramou sobre a cabeça um bálsamo (líquido grosso e cheiroso que era retirado de plantas) (v. 6,7). Os discípulos de Cristo não concordaram com o suposto desperdício causado pela mulher, em usar todo aquele perfume em algo que para eles não tinha sentido. Perfume este, que equivalia ao valor de um ano de serviço prestado por um trabalhador comum (v. 8). Eles achavam que o líquido "precioso" poderia ter um destino muito mais útil do que “ungir” ao Senhor (v. 9). Jesus os interpelou dizendo que ela não cometeu pecado algum, e pelo contrário, fez algo que o agradou muito (v. 10). O Senhor com isso não estava dizendo que ajudar aos pobres não seria uma tarefa importante, e os discípulos teriam muitas oportunidades para fazê-lo, mas naquele momento, o mais importante era aproveitar cada instante da presença de Jesus, pois seus dias neste mundo estavam chegando ao fim (v. 11,12). Jesus deu tanta importância à atitude da mulher, que sua boa ação seria registrada e lembrada pelas futuras gerações que ouvissem o evangelho (v.13).

11 de maio de 2010

Reflexão do dia! (Mt 26:1-5)

"1 Tendo Jesus acabado todos estes ensinamentos, disse a seus discípulos: 2  Sabeis que, daqui a dois dias, celebrar-se-á a Páscoa; e o Filho do Homem será entregue para ser crucificado. 3  Então, os principais sacerdotes e os anciãos do povo se reuniram no palácio do sumo sacerdote, chamado Caifás; 4  e deliberaram prender Jesus, à traição, e matá-lo. 5  Mas diziam: Não durante a festa, para que não haja tumulto entre o povo." (Mateus 26:1-5).

Jesus tinha acabado de passar uma importante lição a todos os ouvintes, sobre a Sua volta, onde Ele separará as ovelhas (os fiéis) dos cabritos (os infiéis) dando a cada um a devida sentença (Mt 25:31-46).

Agora, Ele se volta a seus discípulos e descreve o que acontecerá no decorrer dos dias, principalmente na celebração da Páscoa pelos judeus (v. 1-4). Jesus diz que será entregue nas mãos de seus inimigos para ser crucificado como um malfeitor (v. 2); Ele estará nas mãos de religiosos onde será preso, sofrerá traição e consequentemente a morte (v. 3,4). O sumo sacerdote juntamente com as autoridades religiosas tramam executar o seu plano contra Jesus as escondidas do povo, para que este não se rebele contra eles (v. 5).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A maior expressão do amor de Deus:

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16)

Fale de Cristo aos outros:

- "E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado." (Marcos 16:15,16)

- "... pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, ..." (Romanos 3:23)

- "... porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor." (Romanos 6:23)

- "Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal." (1 Timóteo 1:15)

- "Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; ..." (Romanos 1:16)

- "De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:6)

- "Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, ..." (Atos 3:19)

- "Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação." (Romanos 10:9,10)

- "Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo." (Atos 2:38)

- "buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mateus 6:33)

- "Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima." (Hebreus 10:25)

- "Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai as oportunidades. A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um." (Colossenses 4:5,6)

- "Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." (Mateus 28:18-20)