2 de março de 2009

Palavras de Jesus! (Mt 5:31,32)

“Também foi dito: Aquele que repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério.” (Mateus 5:31,32)

Deus nos revelou que no matrimônio “deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.” (Gênesis 2:24). O casamento é uma união realizada por Deus. Não é um contrato humano. Uma união não se desfaz; um contrato pode ser desfeito!

O profeta Malaquias testemunhou que “o Senhor, Deus de Israel, ...odeia o repúdio” (Malaquias 2:16a). Se o Senhor odeia, quem somos nós para pensar diferente. O próprio Jesus ensinou que “o que Deus ajuntou não separe o homem” (Marcos 10:9). O que Deus uniu, o homem não pode separar.

O apóstolo Paulo instruiu que “a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal” (Romanos 7:2); e também “aos casados, ordeno, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido se, porém, ela vier a separar-se, que não se case ou que se reconcilie com seu marido; e que o marido não se aparte de sua mulher” (1 Coríntios 7:10,11). Paulo entendeu a profundidade de uma união matrimonial mostrando que a separação de um casal, unido por Deus, só acontece com a morte de um dos cônjuges.

O apóstolo também deu duas opções aos casados que querem se separar: “que não se case” ou “que se reconcilie”. Mesmo que alguém queira se separar, por causa de uma relação sexual ilícita - traição e/ou relação extraconjugal (apesar que tanto homens como mulheres se separam por qualquer motivo atualmente) -, o apóstolo inspirado não dá a opção de um novo casamento. As opções são para não se casar, ou seja, ficar e servir a Deus como está (1 Coríntios 7:18-24); ou a reconciliação, ou seja, perdoar ou pedir perdão e voltar para o cônjuge ofensor ou ofendido. Na verdade, em qualquer situação, precisa haver o perdão conforme Mateus 6:14,15.

Ao ser questionado pelos fariseus por Moisés ter permitido dar a carta divórcio, Jesus respondeu que foi “por causa da dureza do vosso coração” (Mateus 19:8; Marcos 10:5). Um coração fechado endurece em relação à vontade de Deus; ele não quer obedecer, pois quer fazer a sua própria vontade. Mas um coração aberto é aquele propício a seguir e obedecer toda a vontade de Deus por mais difícil que seja. Jesus finalizou: "não foi assim desde o princípio" (Mateus 19:8b), ou seja, Deus ensinou o que Ele queria para o matrimônio, mas os homens em sua dureza tem deturpado a vontade de Deus ao longo dos anos.

Nas passagens apresentadas aqui, vemos a harmonia do casamento, algo instituído por Deus. Quando o homem quebra essa união com o divórcio, o resultado é somente confusão, tristeza e dor para todos os envolvidos. Que cada um saiba escolher com quem casar, para que não sofra as conseqüências depois. Lembremos: “O Senhor é tardio em irar-se, mas grande em poder e jamais inocenta o culpado” (Naum 1:3a).

Nota: Não quis com esta meditação, e nem é o propósito aqui, estudar o motivo - ou como chamam, "a exceção" - para o divórcio. Como uma meditação apenas descrevi a vontade de Deus, que é desde do princípio da criação, que somente a morte física separe homem e mulher que um dia foram unidos por Ele nos laços do matrimônio (Gênesis 2:24; Mateus 19:8; Marcos 10:9). Outra coisa que precisamos estar certos é que mesmo que haja a separação do casal por causa de relação sexual ilícita - e esta é a única maneira (exceção) - nenhum dos cônjuges poderá contrair novas núpcias. As passagens já citadas confirmam isto: “qualquer que repudiar sua mulher,... a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério.” (Mateus 5:32); “a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal” (Romanos 7:2); “aos casados, ordeno, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido se, porém, ela vier a separar-se, que não se case ou que se reconcilie com seu marido; e que o marido não se aparte de sua mulher (1 Coríntios 7:10,11). Em Mateus 19,  Jesus confirma que mesmo que um casal se separe, eles não poderão casar-se novamente: “Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério e o que casar com a repudiada comete adultério. Disseram-lhe os discípulos: Se essa é a condição do homem relativamente à sua mulher, não convém casar. Jesus, porém, lhes respondeu: Nem todos são aptos para receber este conceito, mas apenas aqueles a quem é dado. Porque há eunucos de nascença; há outros a quem os homens fizeram tais; e há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus. Quem é apto para o admitir admita” (9-12).

Alguém pode apresentar milhares de justificativas para o fim de seu matrimônio e desta forma casar com outra pessoa, mas as palavras de Jesus já foram ditas; Ele veio pra salvar, mas as suas palavras julgarão no último dia. "Se alguém ouvir as minhas palavras e não as guardar, eu não o julgo; porque eu não vim para julgar o mundo, e sim para salvá-lo. Quem me rejeita e não recebe as minhas palavras tem quem o julgue; a própria palavra que tenho proferido, essa o julgará no último dia" (João 12:17,48). Portanto, procure estar dentro da vontade de Deus, enfrente o desafio, vença em Cristo, e ajude outros casais a fazer o mesmo. A coragem não está em deixar um relacionamento, mas enfrentar o desafio de frente e lutar pela causa e vontade de Deus em seu matrimônio.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A maior expressão do amor de Deus:

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16)

Fale de Cristo aos outros:

- "E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado." (Marcos 16:15,16)

- "... pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, ..." (Romanos 3:23)

- "... porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor." (Romanos 6:23)

- "Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal." (1 Timóteo 1:15)

- "Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; ..." (Romanos 1:16)

- "De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:6)

- "Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, ..." (Atos 3:19)

- "Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação." (Romanos 10:9,10)

- "Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo." (Atos 2:38)

- "buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mateus 6:33)

- "Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima." (Hebreus 10:25)

- "Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai as oportunidades. A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um." (Colossenses 4:5,6)

- "Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." (Mateus 28:18-20)